Lista #10




Quem diria que eu chegaria na listinha 10, já no terceiro mês do ano? Eu não diria! Nunca acredito em mim mesmo. Mas fica aqui essa mensagem, se eu consegui, você também pode! Basta estar quarentenando dentro de casa sem muita opção de lazer. Mas é isso: Demorou, Mas Chegou (esse pode ser o slogan desse blog aqui). Confira logo abaixo. 

Beijo grande, 
deste seu admirador,
Andrezinho.



Washington Brasileiro - Olha o Baile



Eu tô viciadinho nesse forró de teclado aceleradão. Essa faixa instrumental intitulada "Olha O Baile" é boa demais! Tô vendo mais os DVDs do Washington Brasileiro do que deveria. Acabei fazendo até uma playlist inspirada nisso tudo (o link tá aqui pra você prestigiar). Quando essas coisas passarem eu vou levantar hashtag no twitter pra ter Washington Brasileiro no Montreaux Jazz Festival



Banda Insônia - Conveniência



Tem um caminho do surgimento de novas estéticas / gêneros no Brasil que eu não posso cravar que acontecem como eu vejo, mas eu enxergo assim: um artista de um gênero diferente gosta tando de uma determinada música de outrem que traz para si aquela canção e faz uma versão do seu jeito. Uma terceira pessoa gosta tanto do resultado que absorve toda essa a nova estética e gera novas composições naquele caminho. Ficou confuso né? Vou tentar exemplificar: tem um tempo que tem surgido versões arrochadeira de músicas de Tribo da Periferia e Hungria Hip Hop. Essa versão de "Nosso Plano" da Tribo Da Periferia feita pelo Kuarto Da Bregadeira fez muito sucesso. E eu diria que a partir dessas versões surgiu a Banda Insônia que se autointitula como a Arrocha Hop Do Brasil, ou seja, essa mistura do rap com arrochadeira. Disconcorda comigo? Vamos fazer uma mesa redonda sobre isso lá no twitter? Me manda um reply no @andrepaste.



Zé Vaqueiro - Letícia (R3HAB Remix)



Eu não sei se foi uma encomenda da gravadora ou se foi uma vontade artística, só sei que saiu o remix houseiro de "Letícia". Se foi encomendado a tchurma pagou caro. O dj e producer R3HAB tem 21 milhões de ouvintes mensais. Isso na bolsa do spotify o torna muito valorizado. Se foi uma escolha artística eu fico feliz demais que a construção do piseiro esteja no radar desta turma grande mundialmente. Em tempos normais esse som tocaria na Green Valley? Sei lá! Foda-se né?



Irmão Lázaro - Eu sou de Jesus (MS Remix Gospel)



Começou como "I Miss Her", quando Irmão Lázaro era vocalista do Olodum, se transformou em "Eu Sou De Jesus" no momento da sua conversão ao cristianismo e permanece até hoje em diversas versões, como esse remix pisadinha. Antonio Lázaro da Silva infelizmente nos deixou no dia 19 de março em decorrência da COVID-19. Fica seu legado.



A Tarraxada - Cachorro



Que música doida. Amei tudo. Baguncinha boa.



Dj Guuga - Da Palinha da Marquinha



Dj Guuga tem a formulinha que eu mais gosto.
Solinho > Beat > Vocal > Tudo Junto
Esse beat que eu ainda chamo de 'Arrocha da Penha' é gostoso demais.



Kiefer - Friends



Sou fã do Kiefer. A mixagem dessa música tá demais. Adorei quando entra o solinho de piano.



Yung Buda - Hayabusa Chromo



Esse som me lembrou o "Brava", primeiro disco do french electronic producer Brodinski. Rap, Trap, Funk-Rave & Hardtechno. Gostei.



Eric Land e Tarcísio do Acordeon - Esqueceu Foi Porra 



Clipão de chroma key lindo demais. A frase "Esqueceu foi porra", sem o "nenhuma" ou outra palavra pra "completar" ali é top demais.